Gestão de Riscos Operacionais: o que é e quais as melhores práticas?

A Gestão de Riscos Operacionais é um elemento essencial para qualquer empresa que busca garantir a segurança de seus colaboradores e a eficiência de suas operações.

Afinal, além da questão da proteção à saúde e à vida dos funcionários, certas práticas ainda proporcionam melhorias significativas no dia a dia das atividades, inclusive aumentando a produtividade do trabalho.

Por isso, neste artigo vamos explorar melhor o conceito de Gestão de Riscos Operacionais, sua importância para o negócio e, claro, apresentar as melhores práticas que podem ser adotadas para assegurar um ambiente de trabalho seguro e produtivo.

Boa leitura!

O que é Gestão de Riscos Operacionais?

A Gestão de Riscos Operacionais é o processo de identificação, avaliação e mitigação dos riscos inerentes às operações de uma organização.

Esses riscos podem variar de acidentes de trabalho a falhas em processos, e o objetivo principal é minimizar a probabilidade de ocorrência de incidentes que possam afetar negativamente a empresa, seus funcionários e sua reputação.

Qual a Importância disso para o negócio?

A Gestão de Riscos Operacionais vai muito além de simplesmente cumprir as regulamentações. Na prática, ela desempenha um papel fundamental na proteção dos colaboradores, na preservação dos ativos da empresa e na garantia da continuidade das operações.

Além disso, uma gestão eficaz de riscos operacionais pode resultar em economia de recursos, melhoria da produtividade e redução de custos associados a incidentes e acidentes.

Quais as melhores práticas de uma boa Gestão de Riscos Operacionais?

A implementação de melhores práticas é essencial para uma Gestão de Riscos Operacionais eficiente.

E para exemplificar melhor isso, aqui estão algumas dicas importantes a serem consideradas:

Melhorias do ambiente e das condições de trabalho

Investir na melhoria dos ambientes de trabalho e nas condições de trabalho dos colaboradores é fundamental.

Isso pode incluir a manutenção regular das instalações, o fornecimento de equipamentos ergonômicos e a implementação de medidas de segurança, como extintores de incêndio, saídas de emergência e sinalização adequada.

Respeito aos horários e jornadas de trabalho

O respeito aos horários e jornadas de trabalho é outro fator crucial para evitar a fadiga dos colaboradores. Afinal, o excesso de horas de trabalho pode levar a erros, acidentes e diminuição da produtividade.

Assim, é importante estabelecer políticas claras de horas extras e garantir que os colaboradores tenham tempo suficiente para descansar entre os turnos.

Treinamentos e uso de EPIs

O treinamento adequado dos colaboradores é essencial para garantir que eles estejam cientes dos riscos envolvidos em suas tarefas e saibam como agir de forma segura.

Além disso, o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é fundamental para minimizar os riscos de lesões e acidentes.

Monitoramento dos níveis de fadiga

O monitoramento dos níveis de fadiga dos colaboradores desempenha um papel crítico na Gestão de Riscos Operacionais. Neste contexto, modernas ferramentas já podem ser usadas e têm como base estudos científicos e devidamente reconhecidos na comunidade médica.

O Sistema Atento é um exemplo disso e utiliza o tempo de reação como base para avaliar a capacidade dos colaboradores e analisa a tendência de seu comportamento. Essas informações fornecem insights valiosos sobre a jornada de cada colaborador, permitindo uma gestão mais objetiva.

Dessa forma, os gestores podem entender se um colaborador está apto, inapto ou em estado de atenção. Isso possibilita a identificação de possíveis operações que possam apresentar comportamentos inseguros por parte dos colaboradores.

Em resumo, essas são algumas boas práticas a serem consideradas em uma Gestão de Riscos Operacionais e a importância delas no desempenho e na segurança de seus colaboradores durante suas atividades.

E se você quer saber mais e conferir outras dicas sobre esse tema, não deixe de acessar nosso blog e leia outros artigos já publicados. Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo em destaque
Os impactos negativos da fadiga no desempenho dos trabalhadores
21 fevereiro 2024

Os impactos negativos da fadiga no desempenho dos trabalhadores

Leia mais
Últimos posts
Os impactos negativos da fadiga no desempenho dos trabalhadores

Os impactos negativos da fadiga no desempenho... Leia mais

21 de Fevereiro de 2024
Como identificar sinais de fadiga no ambiente de trabalho?

Como identificar sinais de fadiga no ambiente... Leia mais

14 de Fevereiro de 2024
Como fazer a gestão de fadiga e deixar sua frota mais segura?

Como fazer a gestão de fadiga e deixar sua fr... Leia mais

24 de janeiro de 2024